20220127_093220875_edited.jpg
Simbolo-Branco.png

  BLOG AVE VENUS 

Retrato de um casamento {6}

Atualizado: 18 de nov.

Every Breath You Take foi a música que marcou o 1º encontro deles, numa festinha de garagem promovida por uma conhecida em comum, amiga dela e prima dele. Essa menina, Ceci, era uma garota muito jovem que recebia convidados mais velhos, um pessoal que se amassava pelos cantos e que se via independente.

Uma galera que a nossa protagonista (a futura casada) admirava.


A anfitriã, Ceci, tinha 15, e achava que promover esses encontros lhe conferia uma certa personalidade. E dessa vez, criou uma festa à moda antiga na garagem de casa com uma lona azul bloqueando a vista dos curiosos. E uma festa assim, debaixo dos olhos dos pais, não era problema pra ela, já que eles foram jovens ativistas hippies que ainda cultivavam um frescor dessa raíz.



A nossa futura esposa admirava, mas também temia esse jeito da amiga. Afinal de contas, nessa altura da história, ela só tinha 13 e, apesar da sua ousadia, era muito menina e tinha pouca experiência de vida social para se firmar um jeito de ser “seu”.



Apesar disso, a máscara de moça bem resolvida estava prontíssima e era desse jeito que muitas pessoas a conheciam, principalmente os garotos com quem ficava. Seu corpo já figurava a imagem de uma mulher, e por aqui, terra dominada pela exploração erótica do corpo feminino, ela se rendia, cegamente, a esse atributo, usando micro-saias e tops. Não havia um homem sequer que não olhasse para a sua escultura quando ela surgisse.



Ele, o futuro esposo da história, estava lá pra dentro, junto de outros garotos jogando vídeo game sob o efeito suave de um beque fornecido pela anfitriã. É… ele estava assim, sobre uma linha de transição, entre futebol,vídeo game, beque, meditação, meninas e os “parça.”



Foi o único cara que não percebeu a beldade que acabara de chegar na festa, bem diferente dos amigos, que já estavam encabulados com aquela presença divina. Mas ela, bem… ela curtia um desafio e foi nele mesmo que ela mirou, no gatinho distraído inebriado por qualquer tipo de bobagem que passava na TV.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Aquele ambiente underground era tudo o que a contracultura daquele momento pintava como um bom jeito de se viver: cabelo ensebado, com um ar de não tô nem aí, calça jeans surrada e corpos ossudos proj

Ele, quando criança, era todo gracinha, adorava ser o centro das atenções e de brincar de atuar para o pessoal da família, especialmente, para seu avô que a essa altura da vida, já estava pra lá de Ba

Assim que deixou as bonecas de lado, percebeu que casar não estava em seus planos. Era o que, pelo menos acreditava, pois como já sabemos, ela se casou. Mas enfim, o labirinto que se formou desde sua